quarta-feira, 24 de maio de 2017

Contra reformas que retiram direitos, trabalhadores vão Ocupar Brasília, neste 24 de maio


Mais de cem mil trabalhadores e trabalhadoras deverão ocupar Brasília, nesta quarta-feira, dia 24 de maio, para protestar contra as Reformas Trabalhista e da Previdência e pedir eleições diretas para o Brasil. Caravanas de todos os estados brasileiros já estão a caminho da capital federal para se incorporar à programação do Ocupa Brasília, que começa logo cedo, no Estádio Mané Garrincha, ponto de encontro dos manifestantes. Durante toda a manhã, os trabalhadores estarão concentrados no local, de onde sairão em marcha, às 14h, até a Esplanada dos Ministérios. 

Às 16h está previsto um grande ato público em frente ao Congresso Nacional, com a presença de lideranças políticas e representantes das centrais sindicais e dos movimentos sociais. A expectativa é que pelo menos 20 mil servidores federais participem das atividades programadas.

Leia mais:  http://www.condsef.org.br/inicial/7570-2017-05-23-21-05-21

Sindsep escolhe delegados para participar do 8º Congresso da CUT-RR



SINDSEP ESCOLHE DELEGADOS PARA PARTICIPAR DO 8º CONGRESSO DA CUT-RR, QUE OCORRERÁ EM JULHO


Na tarde desta terça-feira (23/05), o Sindsep Roraima realizou uma Assembleia geral no auditório da própria entidade, com a participação de servidores públicos federais sindicalizados lotados nos órgãos federais de Boa Vista. O objetivo principal foi à escolha de delegados para a 8ª Plenária Estatutária e Congresso Estadual Extraordinário da Central Única dos Trabalhadores (CUT-RR), que ocorrerá nesta capital no período de 14 a 16 de julho do corrente ano. 


Na oportunidade o presidente do Sindsep-RR, José Carlos de Oliveira Gibim, fez uma análise da conjuntura nacional, discorreu sobre os impactos negativos das Reformas da Previdência e Trabalhista proposta pelo Governo Temer, e convidou os servidores públicos federais para participarem do “Ocupa Roraima” que vai acontecer na manhã desta quarta-feira em Boa Vista, sob a coordenação da Frente Sindical e Popular de Luta contra a PEC 287, a PEC da Reforma da Previdência. 


Além do presidente do Sindsep, José Carlos de Oliveira Gibim, e do vice-presidente, Gilberto Rosas (temporariamente afastado do sindicato), participaram da reunião vários diretores da entidade, servidores públicos federais sindicalizados e o observador da CUT Roraima, Roberto Morais.

"Ocupa Roraima" começou cedo no Terminal de Ônibus Coletivo, no centro de Boa Vista

"OCUPA RORAIMA" COMEÇOU CEDO NO TERMINAL DE ÔNIBUS COLETIVO, NO CENTRO DE BOA VISTA

Os coordenadores da Frente Sindical e Popular de Luta contra a PEC 287 amanheceram hoje (24/05) no Terminal de Ônibus Coletivo, localizado no centro de Boa Vista, fazendo discurso contra as Reformas da Previdência e Trabalhista, propostas pelo governo federal. Lá as lideranças sindicais fizeram distribuição de panfletos, dentro e fora do terminal, esclarecendo os efeitos negativos dessas reformas que, segundo eles, só retiram direitos dos trabalhadores e dão mais poder aos empresários e banqueiros do país. 

Lembrando que a partir das 9 horas da manhã será realizado um ato público na Praça do Centro Cívico, em frente à Assembleia Legislativa do Estado de Roraima. É o "Ocupa Roraima", que segue no mesmo tom do "Ocupa Brasília", que vai congregar servidores públicos federais de todo país. O objetivo é um só: protestar contra o andamento das Reformas da Previdência e Trabalhista, que tramitam no Congresso Nacional. Os sindicalistas, defendendo os direitos da classe trabalhadora, querem o arquivamento definitivo dessas reformas, que agridem os direitos do povo brasileiro e precariza ainda mais os serviços públicos.

terça-feira, 23 de maio de 2017

Nesta quarta-feira a Frente Sindical e Popular vai realizar o "Ocupa Roraima"

NESTA QUARTA-FEIRA A FRENTE SINDICAL E POPULAR
VAI REALIZAR O “OCUPA RORAIMA”



A Frente Sindical e Popular de Luta contra a PEC 287 vai realizar, nesta quarta-feira (24), o “Ocupa Roraima”. Trata-se de mais uma manifestação pública, no centro de Boa Vista, contra as Reformas da Previdência e Trabalhista, proposta pelo Governo Temer, atualmente sob suspeita de envolvimento com diversos crimes contra a nação brasileira.
Segundo o presidente do Sindsep Roraima, José Carlos de Oliveira Gibim, a manifestação desta quarta vai ocorrer em três etapas: panfletagem no terminal de ônibus das 6h30 até às 8 horas; panfletagem na avenida Jaime Brasil das 8 às 9 horas; e ato público na Praça do Centro Cívico, em frente à Assembleia Legislativa, das 9 às 11h30.
Gibim adiantou que o “Ocupa Roraima”, assim como o “Ocupa Brasília”, é a preparação para a greve geral de dois dias, articulada pelas centrais sindicais em nível nacional, que deve ocorrer no mês de junho. A pauta continua sendo pelo arquivamento definitivo das Reformas da Previdência e Trabalhista, que só retiram direitos da classe trabalhadora.
No panfleto que será distribuído amanhã à população roraimense, a Frente Sindical e Popular alerta os deputados federais de Roraima que “quem vota contra o trabalhador é traidor”. E renova o pedido de apoio aos parlamentares: “Diga não à Reforma da Previdência!”

Condsef/Fenadsef define propostas para gestão e defende diretas já!

Condsef/Fenadsef define propostas para gestão e defende diretas já! para o país 
  

Empossada em janeiro último, a nova direção da Condsef/Fenadsef participou, entre os dias 19 e 21 de maio, do planejamento estratégico da entidade, que ratificou o plano de lutas aprovado no Congresso Nacional dos Servidores Federais, realizado em Cuiabá em dezembro de 2016, quando também foi eleita a nova gestão da confederação para o triênio 2017/2019. 

 Em meio à crise política que se instalou no país desde o afastamento da presidenta Dilma Rousseff e diante dos recentes escândalos de corrupção envolvendo o governo ilegítimo de Michel Temer, o caminho apontados pelas duas é de que a classe trabalhadora precisa ocupar as ruas, exigir eleições diretas e barrar a agenda de retirada de direitos que querem implantar no país.

Leia mais:  http://www.condsef.org.br/inicial/7569-2017-05-22-22-16-41

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Condsef/Fenadsef promove seminário para planejar estrutura e ações que vão nortear luta da maioria dos servidores

Condsef/Fenadsef promove seminário para planejar estrutura e ações que vão nortear luta da maioria dos servidores 

 
Representantes de entidades de todo Brasil debatem estratégias e se organizam para enfrentar desafios em um cenário de grave crise política e econômica.

De sexta-feira até domingo a Condsef/Fenadsef realizou seminário para planejar sua estrutura (secretarias e departamentos) e ações que vão nortear a luta em defesa de direitos e reivindicações dos servidores de sua base nos próximos anos.

De manhã, a vice-presidente da CUT, Carmen Helena Foro, e a deputada Erika Kokay participaram da abertura do seminário. Foro e Kokay falaram sobre a importância da mobilização permanente da classe trabalhadora para enfrentar esse momento de profunda crise política e econômica que o Brasil atravessa.  À tatde, o Dieese apresentou o resultado de uma pesquisa feita durante o congresso da Confederação, dezembro passado, em Cuiabá, com mais de 1.500 servidores. A pesquisa traçou um perfil da maioria dos servidores do Executivo.

O seminário já é um aquecimento para as atividades que vão movimentar Brasília na próxima semana. Além de seguir buscando a derrubada das Reformas da Previdência e Trabalhista e projetos que retiram direitos da classe trabalhadora, a Condsef/Fenadsef e suas filiadas participam da grande ocupação que deve reunir mais de 100 mil trabalhadores na quarta-feira, 24, em Brasília.

Leia mais:  http://www.condsef.org.br/inicial/7568-2017-05-19-22-26-58

sábado, 20 de maio de 2017

O Caminho de Cristo sem lero-lero...

O CAMINHO DE CRISTO SEM DOGMAS



Recentemente descobri uma mina de ouro. Depois de ler mais de mil livros, fui divinamente agraciado com a leitura de dois livros impactantes, amorosos, que me deram uma nova visão do funcionamento da minha vida e do mundo, além da esperançosa possibilidade de uma espiritualidade sagrada, sem os ranços da religião mercantilista praticada pela sociedade moderna.

Estou falando dos livros que versam sobre espiritualidade, e são surpreendentemente esclarecedores e tocantes, intitulados “Cartas de Cristo: a consciência crística manifestada” e “Cartas de Cristo: textos complementares”. Li os dois de uma única arrancada e agora estou relendo, página por página, como alguém que passeia extasiado num jardim perfumado de flores.

Transcrevo abaixo duas citações de abertura da Carta 1:
“Eu vim para retificar as interpretações errôneas de meus ensinamentos quando, conhecido como ‘Jesus’, estive na palestina há dois mil anos.”
.........................................................................
“Estas cartas são a verdade.
Elas transcendem todas as doutrinas religiosas do mundo.
Estas cartas vão libertar você.”

Serviço de utilidade pública:
*1. Cartas de Cristo: a consciência crística manifestada, Editora Almenara, 338 páginas, 2ª edição, 2012. (formato 16x23)

*2. Cartas de Cristo: textos complementares, Editora Almenara, 158 páginas, 1ª edição, 2014. (formato 14x21)

José Vilela, assessor de Imprensa

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Mergulhado no caos da crise política, Brasil não pode admitir aprovação de reformas que massacram trabalhadores

Mergulhado no caos da crise política, Brasil não pode admitir aprovação de reformas que massacram trabalhadores


Condsef/Fenadsef defende que reformas da Previdência e Trabalhista sejam imediatamente retiradas da pauta do Congresso. Sociedade exige eleições diretas.

A crise política no Brasil atingiu seu auge na tarde dessa quinta, 17/05, após divulgação de provas apresentadas pelo dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, de que o presidente ilegítimo Michel Temer deu aval para o pagamento de propina que garantiria o silêncio de Eduardo Cunha sobre envolvimento no golpe que culminou no impeachment da presidenta eleita Dilma Rousseff. 
O senador Aécio Neves, já afastado do cargo por ordem do ministro do STF Edson Fachin, também foi pego em grampo combinando o recebimento de propina da empresa. Os acontecimentos lançam novamente o Brasil em um cenário de incertezas. De um lado a possibilidade de que eleições indiretas aconteçam e o Congresso, com parlamentares envolvidos até o pescoço em denúncias, escolha o próximo presidente do País. De outro a maioria da população que clama por eleições diretas e quer a retirada imediata de reformas como a Trabalhista e da Previdência.

Leia mais:  http://www.condsef.org.br/inicial/7567-2017-05-18-19-55-13

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Texto da ISP Brasil para o Dia Nacional de Combate à Homofobia

CONFIRA TEXTO DA INTERNACIONAL DE SERVIÇOS PÚBLICOS (ISP BRASIL) PARA O “DIA NACIONAL DE COMBATE À HOMOFOBIA”


Por Direitos Iguais e Emancipação Humana

Eurian Leite
Membro do Comitê LGBTI da ISP Brasil
Secretário de LGBT da FETAM/RN

No Brasil, comemora-se o dia 17 de maio como o “Dia Nacional de Combate à Homofobia”, através de decreto presidencial do então presidente da republica Luiz Inácio Lula da Silva, em junho de 2010. A data é rememorada mundo afora desde 1990, quando a Assembleia Geral da Organização Mundial de Saúde retira o CID 302.0 da lista de doenças, uma vez que de 1948 até aquele ano a “homossexualidade” era tida como “transtorno mental” pela OMS.

Entende-se por homofobia o preconceito ou discriminação (e demais violências daí decorrentes) contra pessoas em função de sua orientação sexual e/ou identidade de gênero presumidas. As violações dos direitos humanos relacionadas à orientação sexual e identidade de gênero, que vitimam fundamentalmente a população LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros – Travestis e Transexuais e Intersexos), constituem um padrão que envolve diferentes espécies de abusos e discriminações e costumam ser agravadas por outras formas de violências, ódio e exclusão, baseadas em aspectos como idade, religião, raça/cor, deficiência e situação socioeconômica.

Leia mais:  http://www.condsef.org.br/inicial/7566-2017-05-17-22-06-53

Luta por direitos individuais é lembrada no “Dia Nacional de Combate à Homofobia”

Luta por direitos individuais é lembrada no “Dia Nacional de Combate à Homofobia” 

 Em todo mundo combate ao preconceito ganha cada vez mais força. Mas a homofobia faz ainda muitas vítimas; no Brasil, uma a cada 28 horas.

A homofobia está em todos os lugares e inclusive pode ser identificada também no serviço público. Ontem, dia 17, “Dia Nacional de Combate à Homofobia” foi uma importante data para reflexão a respeito do quanto ainda precisamos avançar como sociedade para garantir que pessoas exerçam com liberdade e respeitos seus direitos individuais. 
Quando devia ser tratada de forma natural, a orientação sexual ainda motiva muito ódio e violência. Dados estimados apontam que no Brasil a cada 28 horas a homofobia faz uma nova vítima. Como ainda não é considerada crime e há, portanto, dificuldade no registro de denúncias, é possível que esses números sejam ainda mais alarmantes. 
A Condsef/Fenadsef repudia de forma veemente atos de violência e intolerância. Para trazer reflexões sobre o que ainda precisamos combater, a ISP (Internacional de Serviços Públicos), da qual a Condsef/Fenadsef é filiada, divulgou texto que pode ser lido a seguir. 

Leia mais:  http://www.condsef.org.br/inicial/7566-2017-05-17-22-06-53